Entendendo o Auditor de contas Hospitalares.

Compartilhe:
270114A auditoria de contas hospitalares é realizada através de um meticuloso processo de análise, com o objetivo de rever e intervir em vários aspectos, relacionado à conta do cliente, tais como: o motivo da internação, o diagnóstico, os procedimentos realizados durante sua permanência na instituição, os materiais e equipamentos utilizados, relatórios da equipe multiprofissional, a qualidade do serviço prestado, entre outros.
O objetivo de auditar uma conta hospitalar é assegurar que a mesma esteja correta, antes do envio da mesma para a fonte pagadora, podendo esta ser uma operadora de saúde privada ou pública, que no Brasil é o Sistema Único de Saúde (SUS). E dessa forma evitar a glosa (não pagamento) da conta, caso algum item auditado não esteja conforme normas pré-estabelecidas.
O Auditor de contas hospitalares tem a função de intervir efetivamente nas internações hospitalares, liberação de procedimentos e materiais de alto custo, nos custos das internações, promover correções e ajustes (diárias pagas desnecessariamente em decorrência de suspensão de cirurgias, demora na realização da cirurgia eletiva, ausência do médico assistente para evoluir o paciente, prescrever ou dar a alta, realização de exames pré-operatórios e outros procedimentos que poderiam ser realizados ambulatorialmente, ou que foram realizados, etc.). Este auditor também analisa as intercorrências solicitadas, autorizando de acordo com sua real necessidade e compatibilidade com o quadro clínico do paciente.
Um Auditor de contas hospitalares deve estar em frequente contato com as equipes assistenciais e a Diretoria Clínica do Hospital, e deve ter também uma vasta experiência da rotina hospitalar, como: possíveis intercorrências, qualidade dos materiais que estão sendo comprados e utilizados na instituição, bem como ter a percepção de entender a particularidades dos pacientes, uma vez que estes são fatores que implicam no resultado final de uma conta hospitalar.
Na prática o que se percebe são inúmeros questionamentos do Auditor sobre algum material utilizado, o porquê foi utilizado material a mais, se existe uma real necessidade do procedimento, entre outras.
E com base nesses questionamentos existe a exaltação dos profissionais da equipe de assistência, que necessitam justificar sua conduta, e exercitando o retrabalho em uma conta hospitalar. Erros assim podem ser evitados com uma boa informação antes do envio da conta para o serviço de auditoria.
Também neste contexto, é essencial a sistematização das informações, uma vez que nem sempre há disposição das informações necessárias para decidir com segurança e consistência.

O fato é que nem todo dado gera informação útil. Os únicos dados relevantes são os que geram informação, e esta somente é relevante se gera conhecimento indispensável para a tomada de decisão no momento da auditoria da conta hospitalar.
Cabe aos profissionais da saúde entender que a auditoria de contas hospitalares proporciona grandes benefícios para a instituição, para o cliente e a sociedade como um todo, tais como: fornecer informações efetivas para pagamento dos materiais, medicamentos, órteses, próteses e procedimentos efetivamente realizados. Coibição de abusos e despesas desnecessárias, redução da quantidade de glosas e custo administrativo para revisão das contas glosadas. Agilidade na liberação de informações para geração do recebimento da conta e não podendo deixar de lado o fornecimento de informações sobre a qualidade dos serviços prestados pela instituição.
Portanto, o que se espera do trabalho de um Auditor de contas hospitalares não é somente como o de um Juiz, que aprova ou reprova algo errado de uma conta, e o que se espera é uma auditoria com uma intervenção de relevância, que vá além da função de servir apenas os interesses financeiros das organizações onde atuam, e sim inseridos em uma política de saúde e num contexto de organização de saúde cuja finalidade explicite o que se espera desta prática, tal como a contribuição para a qualidade do serviço prestado pela equipe de assistência multiprofissional.

 

Enfermeiro - Representante Técnico na Biocath Comércio de Produtos Hospitalares. Cursando MBA em Gestão da Saúde e Administração Hospitalar na Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte. Graduado pela Faculdade Pitágoras de Ipatinga-MG. Especializando em Enfermagem em Terapia Intensiva pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais. Foi instrutor do curso de Aperfeiçoamento de Enfermagem em Terapia Intensiva no SENAC/MG de Ipatinga. Tem experiência como Técnico em Enfermagem nos setores de clínica médica e cirúrgica, pronto atendimento, em unidade de cuidados intermediários, internação e como Técnico em Enfermagem Socorrista.