Blog

Consultoria em Saúde: muito Além do que você Imagina.

Uma das carreiras que mais vem crescendo e atraindo especialistas no setor saúde é a de consultor.

Um consultor é um profissional que por seu saber e sua experiência, é procurado para dar ou fornecer consultas técnicas ou pareceres, a respeito de assuntos ou matérias dentro de sua especialidade.

Na área da saúde, o consultor pode ter um nicho de mercado muito amplo de atuação: profissionais de saúde (médicos, fisioterapeutas, e muitos outros), consultórios e clínicas, laboratórios e centros de imagem diagnóstica, planos de saúde, hospitais, indústria farmacêutica, órgãos regulatórios, conselhos de classe, etc.

Por isso, se faz necessário que o profissional que trabalha com consultoria em saúde tenha formação específica na sua área, conheça e seja experiente no setor, para assim poder ter propriedade de indicar melhorias, trazer as ferramentas necessárias e traçar as melhores estratégias para seus clientes.

Algumas das especialidades do consultor podem ser muito específicas, como por exemplo: Liderança e Gestão de Pessoas em Saúde, Marketing para Organizações e Profissionais de Saúde, Qualidade e Acreditação, Hotelaria Hospitalar, Gestão de Risco e Segurança do Paciente, Auditoria em Saúde, Finanças e Custos Hospitalares, Empreendedorismo em Saúde, Arquitetura Clínica Hospitalar, Direito em Saúde, Gestão Ambiental e de Resíduos, Tecnologia da Informação em Saúde, Gerenciamento de Projetos, Economia da Saúde, dentre outras e dependendo da especificidade da demanda do cliente.

A dificuldade começa porque ainda muitos profissionais da parte assistencial de saúde, que assumem cargos gerenciais ou se aventuram no mundo do empreendedorismo e corporativo, não foram preparados para enfrentar a alta competitividade do mercado na qual são inseridos, por isso, podem tomar decisões inadequadas ou em alguns casos, chegam a um patamar de onde não conseguem avançar, colocando em risco a saúde do negócio.

É nesse momento que a ajuda de um consultor especializado deve fazer a diferença competitiva frente aos outros profissionais igualmente qualificados nas suas áreas de atuação, para se destacar dos concorrentes.

O aumento dos custos na área da saúde, a regulamentação complexa e as mudanças, a utilização de novas tecnologias, o encolhimento das margens de lucro, o alto número de profissionais formados, e a mudança da forma de pensar do cliente-paciente, são apenas alguns dos desafios enfrentados hoje pelo setor de assistência à saúde.

Apesar de tantas dificuldades, a maioria das empresas de saúde e os profissionais da área, só aceitam que precisam da ajuda de alguém mais experiente, quando as coisas estão à beira do colapso. Quando não conseguem fazer seu trabalho de forma organizada e efetiva, quando os resultados não são os esperados, e em outros casos quando sentem a necessidade de mudança no foco do negócio ou são forçados por uma ampliação da demanda.

Inclusive, por conta dessa demora, o próprio clima organizacional começa a ficar comprometido, oportunidades são perdidas e a qualidade dos serviços se deteriora.

O ideal seria que, quem pretende continuar competitivo no mercado e sempre crescendo, procure pelos serviços de um consultor, de forma preventiva, quando perceber que novos processos serão necessários para apoiar uma mudança, ou então, assim que detectar alguma disfunção no processo.

Como em toda consulta, o futuro cliente deve solicitar referências do consultor ou da consultoria que pretende contratar, cases de sucesso e trabalhos anteriores deverão ser mostrados.

Algumas reuniões serão necessárias antes de chegar a um acordo final e fechar contrato. Nesse processo de relação, além das credenciais técnicas, a confiança, empatia, personalidade, sensação de honestidade, respeito e atenção, também serão destaque nesses profissionais.

A abordagem deve ser a mais profissional possível e de forma que agregue valor ao cliente, e esta proposta seja percebida, deixando caminhos abertos e bons canais de comunicação, mantendo-se alinhado aos componentes da cultura organizacional de onde estará realizando a consultoria.

Como dizia Peter Drucker, “prestar consultoria é explorar o desejo de ser genuinamente útil aos outros, pois o foco da consultoria é definir a melhor alternativa de ação num ambiente de negócios repleto de incertezas, riscos, competição e possibilidades desconhecidas, que representam para os gestores da empresa um problema complexo e de grande importância”.

Ao contratar um consultor, deve-se ter presente que ele não é o responsável direto pela realização das ações, ele é um orientador nas tomadas de decisões estratégicas, o que irá refletir diretamente nos resultados desejados, seja a curto, médio ou longo prazos. O consultor terá que ter uma equipe interna ou externa, apta para implementar as ações estratégicas, produto do planejamento, monitoramento, pesquisas e diagnóstico.

É obrigatório também, que as instituições através do seu representante gerencial acompanhem de perto o trabalho do consultor. Realizem reuniões periódicas de trabalho e acompanhamento de etapas e cronogramas, e conheçam, de fato, a real dimensão do problema, para dar todo o apoio e oferecer as soluções mais adequadas, o mais logo possível.

O importante é saber o que se pretende ao querer contratar uma consultoria, ter os objetivos claros e bem definidos, para que o trabalho seja produtivo para ambas as partes e se atinjam as metas estipuladas.

Médico especialista em Administração Hospitalar e Marketing em Saúde. Autor do composto "10 P's do Marketing em Saúde". Professor do curso online Marketing Estratégico para Clínicas e Empresas de Saúde. CEO da HMDoctors, Assessor da Stratas Partners (Suíça) para o acesso ao mercado hospitalar brasileiro, Consultor de Gestão de Carreira e Marketing Médico, e Revisor de artigos e publicações sobre Gestão, Empreendedorismo e Marketing em Saúde para a revista eletrônica Gestão e Saúde da Universidade de Brasília - UNB. Formado em medicina com pós graduação em epidemiologia, formado em administração hospitalar e MBA em organizações hospitalares e sistemas de saúde pela FGV. 16 anos de experiência em hospitais públicos, privados, institutos de pesquisa clínica e consultor para empresas nacionais e multinacionais.

6 thoughts on “Consultoria em Saúde: muito Além do que você Imagina.

  1. Excelente matéria!
    Eu citaria ainda o paradigma a ser quebrado: ver o consultório como um negócio. Uma análise técnica sobre o consultório/clínica é necessária e no Brasil há um certo pudor, receio no assunto. Vários de meus clientes tiveram uma hesitação inicial por achar que estavam fazendo algo errado. Mas no final das contas é simples: O consultório é um negócio e o paciente é um cliente. Só que devem ser tratados de acordo com os parâmetros éticos médicos, simples assim. Não há falta de respeito, há falta de conhecimento de como agir adequadamente. É onde nós, consultores, podemos colaborar. Abraços.

  2. É muito importante o profissional da saúde enxergar esta possibilidade de ampliar seu campo de ação. Porém é necessário, aliado à experiência na área, o conhecimento em consultoria, com todas as suas particularidades que envolvem a gestão.
    Mesmo que muito necessário pela visibilidade do mercado, não há ainda, na formação do profissional da saúde, este foco em gestão, então o profissional tem muitas dificuldades para gerir o seu negócio.
    Devido à grande quantidade de profissionais das várias áreas da saúde que vão chegando ao mercado de trabalho, é interessante ver outras possibilidades de trabalho que não sejam somente a prática clínica.
    Tenho pretensão de abrir minha consultoria, pois além de experiência na área da saúde há mais de vinte anos, tenho formação de pós-graduação, bem como experiência em uma subárea muito necessitada e com pouquíssimos profissionais. Já antevendo este mercado, estou fazendo graduação em Administração para atuar seja na consultoria ou mesmo na gestão em saúde, como gestão hospitalar.
    Interessante este tema, pois é muito importante trazer o conhecimento aos profissionais pelas necessidades do mercado, bem como as oportunidades de ampliar o seu escopo de ação.

  3. Edgar, foram muito interessantes suas colocações sobre o assunto! Sou fisioterapeuta legal e especialista em coluna e tenho certeza que a consultoria nessas áreas para as empresas reduziriam seus custos além da melhoria da qualidade no trabalho aumentar.

  4. Caro Edgar, ótima matéria. Realmente, o que se pode ver no mercado não é, efetivamente, a gestão profissional de serviços.

  5. Ser consultor é realmente uma profissão incrível. Já prestei serviço como consultora na área de faturamento hospitalar. Como trabalhei muitos anos em operadora de saúde, pode auxiliar o hospital na correção de erros efetuados por profissionais que confeccionam faturas sem ter conhecimento técnico de saúde. Foi uma experiência engrandecedora pois pode também visualizar as dificuldades da logística por trás deste processo.

  6. Excelente matéria, caro Edgar. Vale ressaltar que um consultor está constantemente aprendendo e renovando seus conhecimentos a cada trabalho realizado, pois cada cliente tem suas particularidades. É preciso desconfiar daqueles que se dizem “conhecedores de tudo”. Não realizar trabalhos preventivos, como cita a matéria, é um dos grandes erros cometidos pela maioria das empresas, que depois enxergam no consultor um “salvador da pátria”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *