Acreditação Hospitalar é uma certificação de qualidade, como a ISO, por exemplo, mas exclusiva para instituições de Saúde.

Trata-se de um método de avaliação voluntário, periódico e reservado dos recursos institucionais de cada hospital para garantir a qualidade da assistência por meio de padrões previamente definidos.

Não é uma forma de fiscalização, mas um programa de educação continuada.

A acreditação hospitalar pode ainda, ser compreendida como uma metodologia gestão, que preconiza, que fomenta o entendimento estratégico, o consenso produtivo multiprofissional, a racionalização da utilização dos insumos e a otimização dos resultados dos hospitais.

O caminho para a implantação bem sucedida de um programa baseado nos padrões exigidos pelo manual, quer seja o manual da ONA (Organização Nacional de Acreditação), quer seja o manual da JCI (Joint Comission International), passa pela estruturação de um processo educativo permanente e abrangente, que contemple todo o corpo de trabalhadores, desde o chão de fábrica até o presidente da empresa, compartilhando princípios, metas e objetivos a serem alcançados.

Além disso, faz-se necessário o desenvolvimento de um sistema de informação e documentação claro e eficiente. Por fim, deverá existir na instituição que quer ser acreditada, um processo formal de análise crítica dos processos, com evidências de melhorias cíclicas no histórico recente.

Em qualquer um dos modelos, a certificação não contempla a avaliação isolada de um serviço ou departamento.  Pela complexidade das ações assistenciais, ambos os modelos consideram como escopo válido de avaliação a instituição em sua totalidade.

O motivo fundamental desta exigência de alto grau, que confere especial desafio às instituições hospitalares que buscam uma certificação destas, consiste na constatação que as estruturas e processos do hospital são de tal ordem interligados, que o funcionamento de um componente interfere em todo o conjunto e no resultado final.

Falando em fundamentos, é importante citar que estas metodologias estão sempre alinhadas com o propósito fundamental de dar maior segurança e conforto aos pacientes e aos colaboradores, promovendo o aumento gradativo da qualidade nos hospitais, através da mudança de hábitos, de procedimentos, posturas e expectativas, despertando sempre nos profissionais de todos os níveis e serviços um novo estímulo para avaliar seus processos, percebendo e aumentando as virtudes, reconhecendo e diminuindo as vulnerabilidades existentes.

Em diversas situações de implantação de projetos de acreditação, ainda podemos encontrar funcionários inicialmente reticentes, desconfiados, desmotivados, mas que, com a aplicação de métodos pedagógicos adequados à pretensão de certificação, e a evolução do conhecimento sobre as boas práticas já existentes, em conjunto com a valorização pessoal e profissional decorrente do processo de educação permanente que deve existir, estes funcionários vão naturalmente demonstrando interesses em identificar e distinguir as discrepâncias existentes entre as práticas executadas e os padrões aceitáveis de qualidade preconizados pelos manuais.

É importante citar a importância da implementação de instrumentos administrativos que possibilitem encontrar meios para corrigir ou reduzir essas vulnerabilidades, abordando de forma profissional e impessoal os erros de processo percebidos.

Para o sucesso de um programa de qualidade, o hospital deve estar permanentemente sob a análise crítica produtiva, e a mesma deve ser compartilhada e disseminada em todas as direções, redistribuindo recursos segundo as prioridades dos serviços, promovendo um equilíbrio constante entre os objetivos a curto e em longo prazo.

Administrador Hospitalar pelo Centro Universitário São Camilo. Ampla experiência em rotina administrativa hospitalar, negociação de valores de materiais de alto custo e atendimento ao cliente. Busca se aprimorar com conhecimentos para a gestão e motivação de pessoas no ambiente hospitalar. Experiência em relacionamento com clientes, busca de novas parcerias e negócios.

8 Thoughts to “Entenda o que é Acreditação Hospitalar.”

  1. Wagner Dolor

    Uma pena não ser obrigatório a certificação para a instituição de saúde, de extrema importância, porém entendo…

  2. Maria Edineia L. S. Benevides

    A acreditação hospitalar é um conjunto de atividades de forma integrada na área hospitalar.

  3. Giselle Silva

    Quem são os responsáveis na acreditação hospitalar?

    1. Bernadete D. Jardim

      Ministério da saúde e ONA.

  4. Eduardo Silva

    A acreditação hospitalar deveria chegar de surpresa, mesmo que seja convidado pela entidade. Avisando fica fácil, fazem tudo na semana que vem, ai tudo fica perfeito, mas até parece que tudo é combinado, cheguei a pensar que uma acreditação fosse coerente.

  5. Genivaldo Albuquerque

    Excelente apresentação do tema. Parabéns!

  6. Denise Nitzke Cunha

    Definições importantes no processo de Acreditação Hospitalar .

    Acreditação.- Metodologia de avaliação externa voltada para os Serviços e Sistemas de Saúde, e ou serviços de apoio ,que utiliza padrões de desempenho voltados para os processos de cuidados ao paciente e gestão de serviços.

    Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ).- Trata-se de um conjunto de atividades que, realizadas de forma integrada, visa assegurar a Qualidade dos produtos e serviços prestados por uma organização. Essas atividades incluem o estabelecimento de procedimentos, instruções e outros formulários para possibilitar o total gerenciamento do negócio e também das atividades de suporte à operação da empresa.

    Denise Nitzke

  7. Enfª Regina Araújo

    É importante frisar que a Acreditação Hospitalar é voluntária, ou seja, quem pede para ser avaliado é a instituição de saúde. A ONA e a JCI têm o que chamamos de indicadores de qualidade, onde as instituições que quiserem ter a Acreditação, devem contemplar esses indicadores. É um processo difícil, porém possível, está cada vez mais solicitado pelas instituições, pois como foi descrito, é um certificado de qualidade. Na ONA esse processo tem 3 categorias: acreditado, acreditado pleno e acreditado com excelência… No inicio, o corpo de avaliadores era constituído por médicos nutricionistas. A enfermagem não fazia parte, foi quando JCI verificou a necessidade de se ter na equipe um enfermeiro para avaliar o serviço de enfermagem. Hoje, a enfermagem é comprovadamente a base para aquisição da Acreditação Hospitalar… Falo isso porque é o projeto para mestrado de 2013 no caso de não me eleger….Parabéns novamente!

Leave a Comment